Notícias

Banco Itaú é condenado a reintegrar funcionária despedida após assalto da agência

03/05/2017 MCK Advogados

Tribunal confirma sentença que entendeu que a autora sofreu despedida discriminatória, pois foi advertida e dispensada alguns meses após ter sido vitima de assalto na agência em que trabalhava. A autora contava com vinte e cinco anos de instituição e foi advertida após o assalto, em razão de não ter acionado o sistema de pânico.

O acórdão manteve o entendimento da sentença, no sentido que não é admissível exigir de alguém que se encontra em uma situação extrema, um comportamento idêntico ao "tabelado" nas normas da empresa.

A decisão declarou a nulidade da despedida da reclamante, determinando sua reintegração ao trabalho, com o pagamento dos salários devidos desde o afastamento da autora até sua efetiva reintegração, além das parcelas habitualmente recebidas, quais sejam: gratificações semestral, auxílio refeição, auxílio cesta alimentação, férias com 1/3, décimos terceiros salários e FGTS.

Processo nº: 0020040-09-2015-5-04-0012.

Fonte: MCK Advogados