Notícias

Citibank condenado a pagar R$ 100 mil por discriminação sexual e homofobia

21/03/2016 Direitos dos Bancários

O Banco Citibank foi condenado a pagar indenização de R$ 100 mil por discriminação sexual e homofobia contra funcionário que trabalhava numa de suas agências de Porto Alegre.

O obreiro buscou reparação pelo sofrimento e vexações causados por prepostos do banco. Laborou no banco de agosto de 2007 a janeiro de 2014, recebendo R$ 5.300 fixos mensais, mais valores variáveis.

Era chamado de ”barbie” e incentivado a matricular-se numa suposta “escola de travestis na Argentina”, além de chamado de vagabundo.

A sentença é do juiz Giovani Martins de Oliveira. Nos termos dos parágrafos 8º e 9º, do art. 28 da Lei nº. 8.212/91, o magistrado fixou a parcela deferida como de natureza indenizatória, não havendo recolhimentos fiscais (art. 43 do CTN) ou previdenciários a serem implementados.

Da decisão que condenou o banco cabe recurso ao TRT-4.

Fonte: Espaço Vital

Voltar para notícias