Notícias

Itaú é condenado por danos morais por lesões ocasionadas pelo trabalho

25/11/2015 Direito do Trabalho

O Itaú foi condenado a pagar uma indenização de R$ 100 mil, por danos morais, a uma bancária aposentada por invalidez, em 2005. Ela desenvolveu lesões ocasionadas por esforço repetitivo. A Justiça considerou que as doenças foram causadas pela atividade de trabalho.

A organização financeira ainda terá de arcar com uma pensão vitalícia, equivalente ao grau de incapacidade da bancária, que é de 100%, no valor da última remuneração, até a data que completar 65 anos. O plano de saúde foi reestabelecido, como se ela ainda estivesse na ativa, desde que arque com o pagamento integral.

O desembargador e relator do acórdão, Mario Sergio M. Pinheiro, considerou que a prova técnica produzida nos autos reconheceu a relação do acidente de trabalho com as atividades de trabalho da bancária, além da concessão de auxílio doença.

O banco argumentava que não havia indícios de que a invalidez foi causada pelo trabalho e que se tratava de uma doença degenerativa. Os acidentes de trabalho não são apenas aqueles ocorridos durante o horário laboral, mas também os de percurso e das doenças ocasionadas por atividades profissionais.

Fonte: Seeb Chapecó com Sindicato da Bahia

Voltar para notícias